O blog foi criado para pessoas que gostam de atualizar-se.

terça-feira, 5 de abril de 2016

PLANO DE AULA: ÍNDIOS - COMIDA, BRINCADEIRAS, BRINQUEDO,HISTÓRIA

Objetivos

- Valorizar e respeitar a cultura indígena. 
- Observar que autilizamos alguns dos alimentos indígenas.

- Desenvolver a linguagem oral.
- Conhecer e valorizar os brinquedos e brincadeiras de origem indígena. 
- Confeccionar brinquedos indígenas.  
Material necessário  
Livro: De onde vem o fogo; materiais reciclado, bolsa plástica e tampinha de refrigerante; pião, bola.
       Tempo Estimado
       Durante uma semana

      Desenvolvimento:
  Muitas vezes as atividades criam e reforçam preconceitos e estereótipos (do índio seminu vivendo na floresta, feliz inocente e contente, sem problemas e sem influências de outros povos e culturas, congelados no tempo e no espaço). Não ensinam nada sobre os índios reais, que existem pelo Brasil, os povos indígenas como se fossem uma coisa só, quando há dezenas de etnias indígenas e uma enorme diversidade entre os chamados genericamente de “índios”.
Para comemorar esta data, existem pinturas, contos de histórias, confecção de colares e cocares, pintura corporal, desenhos no papel e um muitas outras atividades.
Então, se isso é ruim, o que fazer com os/as alunos/as no Dia/semana do Índio? 
         Algumas idéias legais: 
A COMIDA:    
Podemos dizer que a alimentação indígena é natural, pois eles consomem alimentos retirados diretamente da natureza. Desta forma, conseguem obter alimentos isentos de agrotóxicos ou de outros produtos químicos. A alimentação indígena é saudável e rica em vitaminas, sais minerais e outros nutrientes.  Se você acredita que todo índio só se alimenta de frutas silvestres, pescados e raízes, está muito enganado. Cada tribo possui uma culinária específica e, apesar desses alimentos serem a base alimentar, seu uso depende das particularidades de cada aldeia.  
Apresentar alguns dos alimentos indígenas fazer a degustação. 
 Aipim, milho, pipoca, tapioca, beiju ou biju,  paçoca,  mingau, etc.






 A BRINCADEIRA:  
Inicie na roda de conversa com as crianças  sobre as suas brincadeiras preferidas. Após esse momento, apresente imagens de crianças indígenas brincando.  



 

 

SOL E LUA - üacü rü tawemüc’ü  (conheço essa brincadeira como bam bandeja, já postei em brincadeiras)
Essa brincadeira também é conhecida em outras localidades com outros nomes como PASSARÁ DE BOMBARÉ. Crianças dispostas em coluna por um, segurando na cintura do que está à frente. Duas outras crianças, representando o SOL E A LUA, fazem uma "ponte", mantendo as mãos dadas acima. Cantando, as crianças passam sob a ponte várias vezes. Numa das vezes o Sol e a Lua prendem o último ou os dois últimos. Perguntam-lhe para que lado querem ir. A criança escolhe e vai colocar-se atrás do Sol ou da Lua. E assim continuam até terminar. Quando todas as crianças passam, têm-se dois partidos. A duplas mantém os braços dados, e todos mantêm-se segurando na cintura do colega da frente. Vão puxar-se, para ver que partido ganhará. Ganhará aquele grupo que conseguir "puxar" o outro. E puxam várias vezes, marcando ponto para quem consegue derrubar ou desarticular o outro partido.Nesse jogo vê-se não somente o uso da força. Surge a questão do poder de decisão, que é colocado em evidência. É dada à criança a opção de escolha do partido ao qual quer pertencer. Além disso é também trabalhada a noção de equipe, de conjunto, pois é todo um partido fazendo força para puxar o outro partido.  
VIDA  
Jogo de bola semelhante à "queimada". Dois partidos, em seus campos. Uma criança lança a bola e tenta acertar em alguém do outro partido. Se conseguir acertar e a bola cair no solo, a criança "queimada" sai do jogo.

  • PIÃO -Feito com a fruta yua'apong e varinha de bambu. Entre os Yawalapti foi citado ainda o pião feito com a fruta do tucum, em que é feito um furo para produzir um zumbido. O pião é lançado friccionando a varinha de bambu.

  • CAMA DE GATO -neste jogo os indígenas formam diversas figuras usando um fio tecido de buriti. Os desenhos são figuras ligadas à cultura indígena como morcegos, gaivota, peixinhos, tucunaré e cobra.

  • Óre kugure - bonecas

  • PETECA - MANGÁ, TOBDAÉ
    Essa brincadeira é feita com peteca, mas o modo de brincar dos indígenas tem certa semelhança com a nossa “queimada”, sendo jogada com quatro ou seis petecas ao mesmo tempo e com dois jogadores por vez. Ao sinal do coordenador, os dois jogadores arremessam as petecas na direção do outro com a intenção de atingi-lo e, ao mesmo tempo, evitar ser atingido por ele. Quem foi atingido pelas petecas, sai do jogo, cedendo o lugar para outro participante. Ganha quem ficar mais tempo na brincadeira sem ser atingido
Como fazer BRINQUEDOS artesanal
PIÃO
MATERIAL:
- tampinhas de garrafa
- palito de churrasco






PETECA

MATERIAL


- sacola plástica 
- jornal para o recheio
-Fita adesiva

Recorte um quadrado e coloque uma bola de jornal amassado. Feche com fita adesiva.

A História 
 Promova conversas sobre o livro  fazendo perguntas e descrições, destacando os personagens e retomando as partes que as crianças consideram mais gostaram. Após apresentar um livro novo, repita a leitura dele várias vezes para que a turma possa se apropriar da narração, memorizar e dramatizar a história e interagir com seu conteúdo. 











  • http://www.gruponaturaldaterra.com.br/index.php/o-descobrimento-da-gastronomia-indigena/#.VwQvi65v9oP
  • http://www.acajutibiro.com.br/index.php/cultura-potiguara/comidas-tipicas
  • http.://educacaobilingue.com/2012/04/19/dia-do-indio/
  • http://www.nossoclubinho.com.br/quatro-brincadeiras-das-criancas-indigenas/
    http://criandocriancas.blogspot.com.br/2008/04/jogos-brinquedos-e-brincadeiras.

Nenhum comentário: