sexta-feira, 8 de agosto de 2008

CONTO AFRICANO

Contos e Diversidade

A fantasia e a imaginação são elementos fundamentais para que a criança aprenda mais sobre a relação entre as pessoas, sobre o eu e sobre o outro. No faz de conta, as crianças aprendem a agir em função da imagem de uma pessoa, de uma personagem, de um objeto e de uma situação que não estão imediatamente presentes e perceptíveis para ela no momento e que evocam emoções sentimentos e significados vivenciados em outras circunstâncias.
Os contos e as histórias povoam o universo infantil. Principalmente com relação aos contos, sempre se enfatizam aqueles da tradição européia, como Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, Rapunzel e outros. Não trazemos para cultura escolar e para cultura infantil os contos africanos, indígenas, latino-americanos, orientais. Para educação que respeite a diversidade, é fundamental contemplar a riqueza cultural de outros povos, e nesse sentido vale a pena pesquisar e trabalhar com outras possibilidades.
Outras histórias da nossa literatura, como História da Preta, O Menino Nito, Ana e Ana, Tranças de Bintou, Bruna e a Galinha de Angola permitem o contato com as culturas afro-brasileira e africana, com personagens negras representadas com qualidade e beleza.

Referência Bibliográfica:

-Orientações e Ações para Educação das Relações Étnico-Raciais.



CONTO: YNARI, A MENINA DAS CINCO TRANÇAS




Era uma vez uma menina que tinha cinco tranças lindas e se chamava Ynari. Ela gostava muito de passear perto de sua aldeia, ver o campo, ouvir os passarinhos e sentar-se junto à margem do rio.
Certa tarde, já o Sol se punha, Ynari ouviu um barulho. Não eram os peixes a saltar na água, não era o cágado que às vezes lhe fazia companhia, nem era um passarinho verde.
Do capim alto saiu um homem muito pequenino com um sorriso muito grande. E embora ele não fosse do tamanho dos homens da aldeia de Ynari, ela não se assustou.
O homem muito pequenino andava devagarinho e devagarinho se aproximou. (...)
Estavam assim os dois conversando sobre as palavras, a importância que as palavras tinham na vida de cada um, como as usavam, quando as usavam, com quem as usavam, e que significados tinham para o coração de cada um deles. Ynari tentou explicar-lhe que havia palavras que para ela tinha mais do que um significado ou que lhe provocavam mais do que uma só alegria ou uma só tristeza...

Referência Bibliográfica:

Amâncio, Íris África para crianças: histórias e culturas africanas na educação infantil/ Belo Horizonte: Nandyala, 2007 (Coleção Afrocult, Vol 1).

ETAPAS PARA CONFECÇÃO DA BONECA

(YNARI, A MENINA DAS CINCO TRANÇAS)

MATERIAL:

- 1 Novelo de lã

- 1 Pedaço de papelão

- Papel (para fazer a cabeça da boneca)


10 comentários:

geisabgomes disse...

Quii Buneca Maix sem graça.. Goxtei foi do contu.. qer dizer... nem lí ainda!

Vera Lucia Ivanov - FEIRARTI - FATID - IHESS disse...

Sou professora coordenadora em uma escola estadual, adorei a historia e a sua idéia de confeccionar a boneca, valeu me deu uma grande idéia.
beijinhos educativos
Vera Ivanov

Yasmin SoSiAiS disse...

Oi td bem? Amei o seu blog! Me fala uma coisa aquela boneca que vc deixou a foto dela é muito feia desculpa ai mas é erdade. Se vc querer vê o meu blog é só acessar o site: www.yasminsociais.blogspot.com


Xau

nely disse...

Gostei do conto, mas achei um pouco incompleto, sem um fim, claro que as reticencias deixa a imaginação de cada um. Quanto a boneca,eu acho que as pessoas não sacaram que é uma atividade simples feita para que cada criança consiga fazer, o importante é que elas possam entender e ilustrar a historia.

Histórias de uma Contadora disse...

Bom dia Não sei o seu nome.
Gostei da História e da Boneca se Deus Quiser vou contar a História e fazer a boneca. Os meninos vão adorar. Comecei um projeto contando histórias em uma comunidade próxima a minha casa. Coloquei a sua história no meu blog:
http://vouemboraparaparsagada.blogspot.com/

Luana Dassanta Dourado Valeriano De Souza disse...

eu gostei muito do conto e da boneca que fofis beijosssssss

katia disse...

Concordo com Nely, aintenção é deixar o abstrato em concreto de forma lúdica, em relação à estética da boneca é uma questão de gosto e para as crianças: tudo que fazem de arte manual é belo.

Nao posso dizer disse...

Olá na minha escola aprendi a fazer uma boneca igual a Ynari e aprendemos sobre contos africanos

julio disse...

gostei da historia tambem achei um pouco incompleta. tenho o desejo de aprender a contar historias ajudem-me

MÁRCIA CRISTINA P. CRUZ disse...

Amei a ideia! Estamos desenvolvendo um projeto voltado para a valorização da cultura afro-brasileira e essa atividade vai enriquecer o nosso trabalho com as crianças!